Temos que brincar de tudo?

Olá! Tudo bem com você?

Hoje o nosso tema é um pouco curioso e pode parecer controverso, entretanto, o que desejamos com ele é orientar você quanto à questão das brincadeiras entre pais e filhos.

Já dissemos diversas vezes o quanto é importante para a criança ter a presença e a proximidade dos pais na hora da diversão, porém, alguns pais me questionam sobre a seguinte questão: -Tenho que brincar de tudo o que meu filho deseja? Posso dizer não ao meu filho quando eu não desejar brincar de algo que ele propôs?

Bem, o importante aqui é focar na sua presença para reforçar os laços de amor, respeito e carinho com seu filho. É essencial que você brinque com ele porque o lúdico é carregado de emoção positiva e reforçará no coração de sua criança que você a ama porque reserva uma parte do seu tempo para estar com ele para se divertirem juntos.

Assim sendo, use e abuse dessa hora. Brinque e divirta-se com o seu filho. Mas é necessário que você esteja se divertindo também, ou seja, nada de forçar a barra para brincar de algo que você não gosta ou que não lhe traz prazer. Isso será percebido pela criança e ela sentirá a sua participação como algo artificial e o efeito não será o mesmo.

E se você está se questionando sobre a necessidade dessa reflexão e dessa prática em sua família, convido-lhe para pensar da seguinte forma: – O que estou ensinando ao meu filho quando brinco de algo que eu não gosto, para agradá-lo?

Inicialmente, acreditamos que temos sim que brincar de tudo e qualquer brincadeira com nossos filhos porque temos que estar presentes em sua vida, porém, é necessário considerar o que está por trás de um comportamento inocente de pais que desejam simplesmente fazer seus filhos felizes.

Bem, quando você faz algo que não deseja, ainda que seja para fazer o seu filho feliz está, inconscientemente, transmitindo a ele a seguinte mensagem: – Tenho que fazer o que não gosto para agradar as pessoas que eu amo. E agindo dessa forma, seu filho tenderá a repetir essa atitude em suas relações com familiares e amigos. E esse aprendizado terá como crença a necessidade de querer agradar a todos e não saber lidar com o não, com a frustração ou com a divergência de opiniões.

Já parou para pensar a respeito? Pois é… então reflita conosco. Agindo assim, você não está sendo autêntico com seu filho e ele perceberá. Mas então, o que fazer quando minha criança me pede para fazer algo que não gosto ou não desejo? Simplesmente, argumente com ela. Diga-lhe que não gosta muito desse tipo de brincadeira, que não se sente feliz em realizá-la e proponha uma alternativa, substituindo a brincadeira que você não deseja por outra mais prazerosa e que a criança também goste e se divirta.

Essa atitude será muito positiva para sua criança. Primeiramente, porque ela aprenderá a conviver com a frustração de ceder a seus desejos e, consequentemente, perceberá que também não está obrigada a fazer algo que não deseja para agradar a terceiros. Isso contribuirá muito para o fortalecimento de sua autoestima e do respeito por si mesma e pelo outro.

Quer conferir? Então, faça o teste com sua criança e depois nos conte como foi toda essa negociação.

Beijos iluminados e até a próxima!!!

2 comentários para “Temos que brincar de tudo?

  1. Adorei o tema !
    Estava conversando com minha pequena sobre isso hoje.
    Ela queria que eu brincasse de um jogo um tal de Roblox e eu falei que eu não curtia e dei outra opção.
    Parabéns pelo tema e pelas indicações…beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *