Sua criança vive doente?

Olá! Tudo bem com você?

O nosso tema de hoje é para aqueles pais que observam que suas crianças adoecem com muita facilidade. Esse é o seu caso? Então, fique conosco e veja algumas dicas para resolver esse problema.

Primeiramente, gostaríamos de salientar que não trataremos aqui de doenças graves e sim pequenos sintomas de abatimento físico, tais como: febres emocionais, tosses constantes, pequenas gripes e resfriados, dores abdominais sem causa aparente e outros sintomas leves que costumam preocupar os pais e impedir que a criança vá para a escola ou esteja em equilíbrio com regularidade.

Pois bem, se sua criança é saudável, não possui nenhuma doença grave e, ainda assim, apresenta qualquer um dos sintomas citados com uma frequência acima do desejável, é bom que você observe alguns fatores emocionais que podem causar esses pequenos abatimentos.

Inicialmente, verifique como está o ambiente doméstico. Seu lar está em harmonia e tranquilidade? Sua família (cônjuge, parentes que convivem diariamente, filhos) está em equilíbrio emocional ou a frequência vibracional da família anda alterada em decorrência de conflitos, discussões, alteração de humores, estresse ou outras interferências emocionais?

Se sim, possivelmente, sua criança está sob o reflexo danoso dessa energia negativa acumulada em seu ambiente doméstico. Portanto, antes de se desesperar e levar sua criança ao médico, verifique se há algo que você possa fazer para alterar esse ambiente familiar. Como sugestão para a resolução desse problema indicamos uma conversa sincera e harmoniosa com os familiares a fim de tentar sanar as dificuldades, evitando que o clima continue denso e propondo o reequilíbrio da paz familiar.

Outra maneira de elevar a harmonia geral familiar é evitar o excesso de exposição à programações da TV que trazem ansiedade, inquietação, insegurança e tristeza, tais como: noticiários, programas que tendem a exacerbar dramas, violências e negatividade. Substitua esse tipo de visualização por programas que tragam informações úteis, positivas, de valor moral e intelectual. Isso ajudará bastante na construção de um novo clima vibracional em sua casa.

Substitua, também, as músicas com letras apelativas e ritmos alienantes por melodias agradáveis, de frequência relaxante e ouça em volume ameno. Essa atitude também trará maior harmonia ao seu lar.

Observe se o tom da sua voz é adequado para tratar os familiares e se ao se dirigir a seus filhos você tem o cuidado de fazer isso de forma educada e gentil. Lembre-se que gentileza atrai gentileza e é importante que você seja o exemplo para seus filhos, portanto, dê-lhes um tratamento afável e respeitoso. Evite envolver-se em discussões ou irritações desnecessárias. Se você estiver num mal dia, deixe claro para sua criança que você não está bem e deseja ficar um pouco sozinho (a) ou quieto (a) até acalmar-se e interagir de forma harmoniosa. Não esqueça de dizer que o problema está com você e não com sua criança. Ela entenderá e saberá respeitar sua privacidade. Se sua criança for muito pequena, peça ajude de seu cônjuge.

Entretanto, se o ambiente da sua casa está ameno e sua criança ainda apresenta constantes problemas de saúde, ainda que sem gravidade, verifique se seu (a) filho (a) não está querendo chamar a sua atenção.

É muito comum que crianças simulem pequenas doenças ou desenvolvam pequenos distúrbios físicos a fim de permanecer um tempo maior com você em casa. Ainda que tal comportamento seja inconsciente, ela tenderá a realmente “adoecer” para garantir que você falte ao trabalho para cuidar dela, o que lhe trará uma recompensa emocional prazerosa, ou seja, um aconchego, um colo, uma preocupação com ela, uma comida feita especialmente pra ela e tudo o que vier como forma de amenizar o seu mal estar.

Assim sendo, certifique-se de que você está presente em sua vida, independentemente de sua jornada de trabalho. Dê atenção à sua criança nos momentos em que estiver em casa. Abrace-a, ouça o que ela tem a dizer, o que fez na escola, as suas novidades, coloque-a para dormir e leia uma história para ela. Todas estas ações fortalecerão o vínculo emocional entre você e sua criança e isso impedirá que ela se abata fisicamente. Ou seja, esteja presente na vida de seu (a) filho (a).

Uma relação saudável entre pais e filhos é um poderoso remédio emocional para evitarmos esses pequenos abalos emocionais que diminuem a resistência física da criança e a tendência é que ela tenha muito mais saúde, além de todo o cuidado alimentar que temos, é claro. Hábitos saudáveis, como alimentação natural e nutrientes são essenciais para o desenvolvimento físico de nossos filhos, porém, sabemos que nossa saúde física depende muito de nossa saúde emocional. Portanto, nada como manter o equilíbrio vibracional da energia doméstica e uma boa dose de amor e carinho para fortalecer nossos pequenos, não é verdade?

Ficamos por aqui. Esperamos que você tenha gostado das dicas e que sua casa esteja repleta de energias positivas.

Beijos iluminados!!!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *