7 dicas práticas para ensinar gentileza à sua criança

Olá! Tudo bem com você?

Gentileza é uma habilidade que, normalmente, os pais têm muita dificuldade de desenvolver com seus filhos. Esse é o seu caso? Então, confira nossas dicas.

Para que a criança entenda o que é gentileza, é necessário que ela vivencie esse comportamento em casa. Caso contrário, ela não desenvolverá esse hábito adequadamente.

E se você deseja desenvolver essa habilidade de forma adequada, fique de olho nas nossas dicas:

  • Use sempre as "palavras mágicas" com todos os membros da família. Não basta que você demonstre a gentileza com estranhos, é imprescindível que a criança cresça ouvindo essas expressões em seu cotidiano: bom dia, boa tarde, boa noite, com licença, por favor, desculpa, obrigado, etc.
  • Ajude sua criança em algumas tarefas, como por exemplo: a guardar algumas roupas, brinquedos, a retirar uma louça esquecida na mesa ou um sapato que ficou fora do lugar. É importante que você não faça isso sempre, pois a c...
Ler mais

Excesso de autoridade: funciona?

Olá! Tudo bem com você? Hoje nossa reflexão será sobre o excesso de autoridade. Será que ele funciona? Ou será que atrapalha?

Bem, inicialmente, vamos narrar um caso ocorrido com uma mãezinha que tinha por hábito tratar sua filha, de 7 anos, de forma bastante rígida e com excesso de autoridade. Suas regras eram extremamente rigorosas e a exigência sobre a criança era bastante excessiva.

Obviamente, essa mãe, era extremamente zelosa e carinhosa com a filha, porém, sua preocupação era demasiada quanto à educação da menina.

Certo dia, encontramos a mãezinha aos prantos, pois havia recebido um bilhete da professora de sua filha e aquilo a deixou bastante assustada porque nunca fora chamada na escola antes, não por uma queixa sobre o comportamento de sua filha.

Ao chegar à escola, a professora esclareceu o ocorrido: sua filha havia escrito um bilhete bastante constrangedor, usando palavrões e desenhos impróprios. A mãe ao ler o bilhete não teve...

Ler mais

A síndrome da “super mãe”

Olá! Tudo bem com você?

Se você é mãe, já deve ter vivido situações em que suas vontades, emoções, desejos ou diversões foram deixados de lado em benefício de sua família, não é verdade?

Essa é uma atitude muito comum entre as mulheres que cresceram ouvindo aquela velha história de que a mulher é "multitarefa" e que dá conta de tudo, certo?

Pois bem... Hoje iremos refletir sobre essa questão e você perceberá que não é bem assim.

Quando uma mulher constitui uma família, ela normalmente traz consigo um "download" repleto de crenças limitantes que prejudicam sua saúde física, emocional e conjugal.

Crianças crescem vendo suas mães abrindo mão de inúmeras coisas em "benefício" da família. Vamos citar alguns exemplos simples dessa situação:

  • Almoço de família ou comemorações: o que vemos? Mulheres reunidas na cozinha trabalhando, cuidando da comida, da organização do ambiente e das crianças. Algum homem ajudando nessa taref...
Ler mais

O que o outro faz não importa!!! Será???

Olá! Tudo bem com você?

Quantas vezes você já ouviu essa frase: "Não importa o que o outro faça com você. O que importa é o que você faz com o que o outro faz com você" ?

Essa frase é dita e repetida aos nossos filhos com o objetivo de preservar a saúde mental/emocional de nossas crianças, em momentos de crise, sendo realmente válida para esse fim. Entretanto, vamos refletir sob um outro aspecto da questão.

Será que o que o outro faz realmente não nos afeta? Ou não afeta a sociedade e o mundo???

Se você deseja um mundo melhor para seus filhos, é hora de repensar sobre isso. Vamos lá?

Se pensarmos de maneira objetiva a respeito dessa questão, vamos perceber que nem sempre isso é verdadeiro.

Há momentos em que o comportamento do outro nos atinge negativamente sim e às vezes é preciso agir de forma objetiva. Caso contrário, seremos coniventes com a situação.

Vejamos um exemplo clássico, o bullying. Até quando iremos ignorar os s...

Ler mais

Será que eu errei?

Olá! Tudo bem com você?

Essa frase do título é familiar pra você? Em suas reflexões ou questionamentos é comum você se martirizar pensando a esse respeito?

Às vezes você se pega "ruminando" um sentimento de culpa por alguma situação estressante com seu filho em que você não conseguiu manter a calma?

Então saiba que essa é a reflexão mais comum de todos os pais que se comprometem verdadeiramente com a educação e transformação de seus filhos.

Conforme já conversamos em posts anteriores, educar um ser humano é tarefa árdua e complexa. E como também somos humanos, ( e graças a Deus que somos) é perfeitamente normal que cometamos alguns equívocos ao longo desse processo.

Mas e o que fazer com a culpa?

Primeiramente, devemos encarar a situação sob dois aspectos: como seres humanos imperfeitos que somos e como pais responsáveis que erram procurando acertar devido ao grande compromisso que assumimos perante a sociedade, ou seja: o de ...

Ler mais